Wolverine and the X-Men é o nome da mais nova série de animação dos X-Men. O desenho tem mistura de elementos 2D e 3D, sendo que a sua estréia ocorreu no dia 6 de setembro de 2008, no Canadá, nos Estados Unidos e na América Latina. No Brasil, o desenho está sendo exibido no canal fechado Jetix e re-exibido no canal aberto Rede Record. Essa nova animação tem uma aparência mais próxima dos quadrinhos e não é uma continuação de X-Men Evolution, já que traz os personagens com algumas diferenças, entre eles Vampira, que não é mais gótica como a do X-Men Evolution, e nem tão animada como em X-Men Animarted Series. Inclusive ela deixou de ser aliada dos X-Men e se tornará integrante da Irmandade de Mutantes. Além de tudo isso, esse novo desenho tira as dúvidas deixadas nos longas e animações dos X-Men, principalmente do filme que encerrou a trilogia no cinema.

Tudo começa quando o Professor X e Jean Grey tem um forte ataque psíquico, que causa uma explosão, fazendo com que a Mansão X seja destruída e Jean desapareça. Wolverine reúne os heróis e assume a liderança destes. Quem dá as instruções a Wolverine é o próprio Xavier, que está em coma (durará 20 anos). Ele consegue manter contato do futuro com os X-Men, os orientando sobre os acontecimentos que levarão o mundo à destruição (Xavier viu um mundo dominado por robôs, com humanos e mutantes derrotados, sem vencedores).

Enquanto isso, Magneto recruta novos membros para a Irmandade de Mutantes: Dominó, Blob, Avalanche e Mercúrio. Pressionada pelos membros da Irmandade, em particular Dominó, Vampira também passa a fazer parte da mesma. Mais tarde, sai por conta própria e se junta novamente aos X-Men. O grupo seqüestra o Senador Robert Kelly, e isso faz com que os humanos odeiem ainda mais os mutantes, os fazendo produzir robôs especiais para os exterminarem: os Sentinelas. Começa então a travar-se uma verdadeira guerra entre os homo sapiens e os homo superior.

A primeira temporada gira em torno dos esforços dos X-Men em evitar que o mundo seja destruído pelos Sentinelas e o Molde-Mestre.

Nos últimos episódios da primeira temporada, os X-Men conseguem evitar a catástofe que seria causada pelas Sentinelas e mudam o futuro. Também conseguem deter a Fênix que foi retirada temporariamente de Jean, graças ao sacrificio de Emma Frost, que se colocou a sua frente em forma de diamante para salvar a vida de Ciclope, o que resultou sua morte. Xavier então, aparece num novo futuro, que não está destruído, mas está dominado pelo Apocalipse. Inicia-se outra missão para os X-Men.

Sobre a Era do Apocalipse Original (Não Confirmada)

A saga da Era de Apocalipse começa com o mutante Legião voltando no tempo para matar Magneto, o maior inimigo de seu pai (o Professor Xavier). Porém no momento em que iria realizar seu intento, o próprio Xavier interferiu, sendo ele a morrer. A morte do professor X provoca mudanças drásticas no futuro. Legião imediatamente deixa de existir, já que seu pai morreu antes que ele nascesse. Tocado pelo sacrifíco de Xavier, Magneto adota sua política de convivência pacífica entre humanos e mutantes.

O poderoso mutante Apocalipse, ciente da morte de Xavier, começa a sua guerra pela supremacia dos mais fortes dez anos antes do que havia começado na verdadeira linha do tempo da revista. Quando Magneto fundou os X-Men no lugar do professor Xavier, Apocalipse já havia estabelecido seu poder. Ele reinava sobre a América do Norte a partir da cidade de Nova York, renomeada como Ilha de Apocalipse e delegou a seus cavaleiros o governo sobre os demais territórios que não foram destruídos.

Enquanto isso, Magneto treina jovens mutantes que tem como seus pupilos para combater os cavaleiros de Apocalipse. São eles Colossus, Mercúrio, Homem de Gelo, Jean Grey, Tempestade, Feiticeira Escarlate, Vampira e Arma X. Na maioria das vezes, eles e Magneto trazem para seu esconderijo os mutantes capturados que servirão para as experiências do Fera Negro, assim como fizeram com Polaris e muitos outros.

Coube ao mutante Bishop voltar no tempo para impedir o surgimento da Era de Apocalipse, mas esse fato foi retardado por um surto temporário de amnésia que sofreu durante a troca de realidades. A volta de Bishop ao passado coincide com o combate nuclear entre o Supremo Conselho Humano (uma organização de resistência) e Apocalipse, que matou a maior parte dos personagens. Somente os considerados fortes eram mantidos vivos. Aqueles considerados por Apocalipse como os mais capazes formavam a sua Força de Elite Mutante.

Alguns personagens, após o fim da saga, conseguiram escapar para a realidade “oficial”. São eles: o X-Man (Nate Grey, contraparte de Cable da Era de Apocalipse), o Fera Negro (contraparte de Fera), Sugar Man (Homem Doce), Blink e Holocausto. A vinda destes personagens para a linha de tempo oficial dos X-Men foi entrelaçada com antigos eventos das revistas. O X-Man chegou à Terra 616 no “presente” e foi um dos principais responsáveis pela derrota de Massacre. O Fera Negro viajou para vinte anos antes da viagem de Legião ao passado e influenciou os eventos do arco de histórias Massacre de Mutantes. Sugar Man forneceu ao governo de Genosha a tecnologia que eles usaram para escravizar mutantes. Blink se tornou líder de uma equipe formada por mutantes retirados de suas realidades alternativas originais, os Exilados. Já Holocausto se envolveu com o Clube do Inferno e com Massacre.